Benefícios do azeite de oliva extra virgem

Compartilha Saúde
[Total: 26    Média: 4.3/5]

Existem vários tipos de azeite de oliva e não são todos iguais!  Sabia União Europeia estipulou  novas regras para ajudar o consumidor a perceber de onde vem o azeite que consome?. Agora falta saber qual o azeite de oliva ou óleo de oliva deve escolher.

Hoje todos os cientistas reconhecem os benefícios do azeite de oliva para a saúde, mas poucas pessoas sabem que as suas características dependem de vários factores tais como o clima e solo, o tipo da azeitona, e as técnicas de cultivo e de processamento. Desde o dia 6 de Março de 2009, todas as embalagens de azeite virgem e virgem extra passaram a indicar a sua origem. O objectivo desta normativa é bastante simples: permitir ao consumidor saber qual o país de origem do azeite que consome. Mas como podemos saber que nos sentamos à mesa com o melhor azeite?

 

Benefícios do azeite de oliva extra virgem

O azeite de oliva tem muitos benefícios para o corpo

Sabia que consoante  a origem geográfica, o azeite pode possuir qualidades e sabores marcadamente diferentes?

Até o azeite de oliva chegar ao nosso prato têm de percorrer um longo caminho e passar por vários intermediários. É cada vez mais importante conhecer esse percurso desde o país de origem de forma a assegurar que são mantidos, ao longo de todo o processo, os níveis de qualidade alimentar. Com a entrada em vigor da nova normativa é agora possível ao consumidor confirmar se o azeite tem origem 100% portuguesa. Basta procurar no rótulo a frase “Azeite de Origem Portuguesa”, “Azeite Português”, ou outra equivalente. Mas se o azeite for proveniente de vários países, então pode ter a indicação “Loteamento de azeites da comunidade” (ou da União Europeia) ou uma frase equivalente.

Qual o melhor azeite? O azeite virgem ou o azeite virgem extra?

Foram feitas várias investigações cuja conclusão garantem que os azeites de oliva virgem extra são os mais têm benefícios para a nossa saúde. De acordo com um estudo feito em Agosto de 2008, que estes azeites têm maiores propriedades antioxidante e que por isso são muito mais eficazes na eliminação dos radicais livres. Isto deve-se quase exclusivamente aos compostos fenólicos que conservam, conforme indica um estudo feito na Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos de América. Estes compostos fenólicos são líquidos que são extraídos das azeitonas por processos físicos e térmicos, o que garante que não sofrem nenhuma alteração na sua composição.

 

Acidez e sabor do azeite de oliva

Ao contrário do que muita gente pensa, a acidez do azeite não determina o seu sabor. Na verdade, o paladar deste líquido depende inteiramente dos antioxidante e das vitaminas. A acidez traduz apenas a quantidade de ácido oleio existente no azeite. Por se considerar que a acidez não é um critério importante para a escolha do azeite, a União Europeia determinou que a sua indicação nos rótulos não é obrigatória.

Existem no mercado azeites virgem extra que, naturalmente, tem menos acidez, correspondendo apenas 0,8 graus de acidez. Enquanto o azeite virgem pode atingir os 2 graus. Mas é preciso saber que um azeite pode ter uma acidez baixa sem  um azeite virgem extra.

Tal poderá ficar a dever-se a métodos utilizados na produção, como a refinação, que podem alterar qualidade do azeite, diminuindo a sua acidez.

 

Benefícios do azeite de oliva para o nosso corpo

  • Contém uma grande quantidade de vitamina E, um poderoso antioxidante, que combate  o envelhecimento do organismo;
  • Contribuem para a ingestão e processamento de vitamina A, que reforça o sistema imunitário e ajuda a promover saúde dos olhos;
  • São muito ricos em ácidos gordos essenciais para o nosso corpo, ómega 3 e 6, com uma ação anti-inflamatória que protege as nossas artérias da arteriosclerose, no sistema imunitário melhora o seu funcionamento;
  • Contém uma  importante dose de ácidos gordos ALA e DHA, da família dos ómega 3, essenciais para a saúde e funcionamento do cérebro, podendo mesmo aumentar a  capacidade de aprendizagem das crianças;

 

Tipos de azeite de oliva

Os azeites virgem são produtos naturais feitos a partir do sumo de azeitona sem adição de  aditivos nem conservantes. São obtidos a partir do fruto da oliveira unicamente por processos mecânicos, ou outros processos físicos – em condições que não alterem o azeite e que não tenham sofrido outros tratamentos além da lavagem, da decantação, da centrifugação e da filtração.

Os azeites virgens dividem-se em:

  • Azeite de oliva virgem extra: tem uma acidez livre, não superior a 0,8 graus.
  • Azeite de oliva virgem: acidez livre não superior a dois graus.
  • Azeite de oliva lampante: tem uma acidez livre superior a dois graus por 100g. Este azeite não pode ser consumido directamente, é aproveitado para a refinação.

Outras categorias de azeite de oliva:

Azeite de oliva refinado: obtido por refinação de azeite lampanto, em que se utilizam produtos químicos como meio de eliminar características indesejadas (acidez elevada, cheiros ou sabores acentuados, cores anómalas, entre outros). Possui uma acidez livre não superior a 0,3 graus e é quase despromovido de sabor, cheiro ou cor.

Azeite de oliva: contém exclusivamente azeite refinado e azeite virgem, com uma acidez livre não superior a um grau.

Óleo de bagaço de azeitona: constituído por loteamento de óleo de bagaço de azeitona refinado e de azeite virgem com exclusão do azeite lampante, de acidez livre não superior a uma grama por 100 gramas de líquido.

Reconhecemos os benefícios dos azeites para a saúde, mas poucos sabem que as suas características dependem da combinação de factores

5 Comentários
  1. 2 de dezembro de 2012
  2. 23 de fevereiro de 2012
  3. 29 de janeiro de 2012
    • 29 de janeiro de 2012
      • 30 de outubro de 2012

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.

Utilizamos cookies para personalizar conteúdo e anúncios, fornecer funcionalidades de redes sociais e analisar o nosso tráfego. Também partilhamos informações acerca da sua utilização do site com os nossos parceiros de redes sociais, publicidade e análise Mais informação

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close