O que são infecções urinárias

Compartilha Saúde
[Total: 125    Média: 3.7/5]

O que é uma infecção urinária?

Dor e ardor ao urinar, necessidade de urinar mais frequentemente, em pequenas quantidades e por vezes com dificuldade, urgência miccional e urina turva e com um odor intenso, são os principais sintomas de uma infecção urinária na bexiga, também designada por cistite. No entanto, as infecções urinárias podem atingir qualquer um dos órgãos do apare­lho urinário, nomeadamente os rins, a uretra e no caso dos homens a próstata, embora “na maior parte dos casos o órgão mais afectado seja a bexiga”.

Mulher com sintomas de infeção urinária

Infeção urinária nas mulheres

A cistite é causada por bactérias que normalmente habitam no tubo digestivo

Mas se por norma não existem micróbios no interior do aparelho urinário, como é que eles aí podem surgir e multiplicar-se levando à infecção? “A cistite é causada por bactérias que normalmente habitam no tubo digestivo. Quando estas bactérias invadem o aparelho urinário o cor­po tem uma reacção que se traduz clinicamente nos sintomas associa­dos a esta patologia”.

A via da infecção mais frequente é a via ascendente. As bactérias existentes no recto, no ânus e na vagina, pene­tram ascendentemente no aparelho urinário através da uretra, apesar da normal existência de mecanismos de defesa de vária ordem.
Por isso é que é mais frequente o aparecimen­to de infecções urinárias nas mulheres. A anatomia feminina faculta menos defesas em relação à invasão bacteriana do que a masculina. Desde logo pelo comprimento e pela posição da uretra, que no caso da mulher é mais curta e verticalizada.

Além disso, a distância e o trajecto a vencer pelas bactérias na região pe­rineal é muito mais fácil na mulher. No caso dos homens, a próstata produz substâncias anti-bacterianas. A frequência das in­fecções urinárias também varia com a idade, havendo algumas doenças próprias da infância, nomeadamente malformações congénitas, que po­dem aumentar a sua frequência. As crianças também podem sofrer de infecções urinárias, mas nesse caso devemos encarar a situação como sendo muito grave até que se prove o contrário.

O principal sintoma de uma infecção urinária é a febre

Os sintomas poderão ser parecidos com os que já descre­vi, mas muitas vezes o rim é atingido e o principal sintoma é a febre, que poderá ser um sintoma isolado. O importante é que perante a sus­peita dê uma infecção urinária a pessoa consulte de imediato o seu médico. Tra­tando-se de uma paciente jovem e sexualmente activa e perante um primeiro episódio de infecção típico, o mais aconselhável é o tra­tamento com antibióticos, sendo igualmente recomendado o aumen­to da ingestão hídrica, como chás e muita água, o esvaziamento urinário frequente e completo. uma boa higiene íntima e o evitar de situações de congestão pélvica.

Mas perante qualquer outra situação. nomeadamente a infecção na infância ou antes do início da vida sexual, a infecção urinária deve ser abordada com mais cautela. principalmente se ocorrer repetidamente. Importante será referir que a infecção urinária não é uma doença contagiosa e que após o início do tratamento deverá melhorar ao fim de 24 horas. Quan­do correctamente diagnosticada e tratada a cistite evolui para a cura sem sequelas e mesmo quando não é tratada também pode evoluir para a cura em 50 a 80 por cento dos casos, no entanto, não é de todo aconselhável esperar para ver. Para além dos sintomas serem grave­mente limitativos, algumas cistites podem progredir atingindo os rins (pielonefrite). Esta é uma situação mais grave, que em circunstâncias extremas pode induzir o choque séptico, uma situação rara e vulgar­mente associada a outros factores que complicam a doença.

Existem alguns factores de risco que podem desencadear uma infecção urinária

Não existindo uma profilaxia propriamente dita para a doença existem alguns factores de risco que podem desencadear o seu aparecimento, sendo que alguns podem corrigir-se e outros não. Há pessoas com maior propensão genética para ter infecções e isso não tem correcção, mas o uso de preservativos ou de espermicidas, por exemplo, é um factor de risco que pode ser evitado. Além disso, no caso das mulheres em pós­-menopausa a falta de estrogénios locais também é um risco e é cor­rigível, da mesma forma que a in­continência urinária e a existência de prolapso pélvico também acar­retam riscos para infecção que se podem facilmente corrigir.

Veja aqui o nosso remédio para esta doença  cura natural para a infecções urinárias

10 Comentários
  1. 16 de abril de 2015
  2. 23 de julho de 2014
  3. 16 de julho de 2014
  4. 3 de julho de 2013
  5. 9 de julho de 2012
  6. 6 de março de 2012
    • 9 de julho de 2012
  7. 26 de fevereiro de 2012
  8. 26 de dezembro de 2011
  9. 24 de junho de 2011

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.